[cover] nakia – sex on fire

bastou ele começar a divulgar seu novo disco para que eu me lembrasse das suas incríveis apresentações no primeiro ‘the voice‘ gringo.
ele que chegou com pinta de romeo stodart (vocalista do magic numbers) e ousou cantando ‘forget you‘ do ícone (e jurado) cee lo green.
comecei a buscar outros sons na voz rouca do nakia e me deparei com ‘sex on fire‘ que fez eu me arrepiar.

mais calma que a versão original do kings of leon e com um toque de blues texano, eis o resultado:


pra deixar a coisa ainda mais interessante, o cara lançou HOJE um clipe com seu musicão novo: tight . não dá pra resistir a essa voz!

Advertisements

[achados] noah

nossa! eu não tinha me dado conta de que fazia tanto tempo que eu não postava aqui. mas, para mim, o que importa é postar coisas com conteúdo e que, realmente, valham a pena. e, apesar de ter ouvido muita coisa ao longo desse tempo que não passo pro aqui, só agora senti vontade de voltar a compartilhar certas bacanisses musicais!

hoje estava vendo um vídeo qualquer no youtube quando me deparei com o vídeo desse gordinho simpático, chamado noah, que sugeria um cover da música “sexy and i know it” do lmfao. como eu já conhecia a ousadia e humor da canção original senti curiosidade em ouvir o rapaz de óculos geek. e eis a surpresa: um blues que pra ficar mais fantástico só se viesse acompanhado de uma boa gaita.

cascavilhando o canal do moleque, encontrei mais um cover que, quem curte mumford & sons não pode deixar de ouvir a versão que ele fez ‘white blank page‘.

pra encerrar, o rapaz cantando a nova e excelente canção do john mayer – shadow days!

nem parece que o cara tem só 18 anos, não?

quem curtiu e quer saber mais sobre ele, seguem os links:

no facebook: http://www.facebook.com/only1noah

no twitter: https://twitter.com/#!/only1noah

no youtube: http://www.youtube.com/user/only1noah?feature=watch

[cover]no woman no cry – bob marley x john popper e ziggy marley

“no woman no cry”. quem nunca ouviu falar dessa música que atire o primeio headphone.

pra mim, as mais fantásticas apresentações do bob marley eram quando a cantava. uma mistura de emoção e expressão de uma verdade desgastante…

agora, o que acontece com essa canção se misturarmos o filho do pai do reggae com um peso-pesado do blues americano?

há possibilidade de erro nessa soma?

vejamos.

de um lado, ziggy marley, filho e herdeiro do estilo e da voz do pai, bob. do outro, john popper, vocalista da banda blues traveler e com talento para dar os melhores solos de gaita que meus ouvidos já ouviram.

ver ziggy cantando é quase como voltar no tempo e trazer o bob de volta aos palcos. quanto a popper? há! o cara sente a música como  niguém, basta prestar atenção em sua feição enquanto canta, ele respira a melodia. a maior prova disso é o solo de gaita que ele dá por quase dois minutos (quem toca ou tenta tocar gaita, como eu, sabe do que tou falando). o melhor é que depois do solo, ele ainda arruma fôlego para soltar o volzeirão! eu, particularmente, não tentaria fazer isso sem esperar uma falha no final. haha.

fã ou não do saudoso marley. não tem como não se emocionar vendo e ouvindo a interpretação desse dueto.

sem contar que é uma das melhores apresentações ao vivo que eu já vi. e tenho dito.

apreciem sem moderação.